Unicamp ultrapassa USP e fica em 1º lugar em ranking de universidades da América Latina

Veja também:
As 50 melhores universidades da América Latina
18 universidades brasileiras entre as mil melhores do mundo

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) é a nova primeira colocada no ranking das melhores universidades da América Latina realizado pela revista Times Higher Education (THE). Pela primeira vez, a instituição ultrapassou a Universidade de São Paulo (USP), que ficou na segunda posição na edição deste ano, divulgada na madrugada desta quinta-feira (20). Na edição de 2016, a USP era a primeira colocada, e a Unicamp ficou em segundo lugar. Veja na lista abaixo as dez melhores universidades da América Latina, segundo o ranking no site da THE:

1. Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) – Brasil
2. Universidade de São Paulo (USP) – Brasil
3. Pontifícia Universidade Católica do Chile – Chile
4. Universidade do Chile – Chile
5. Universidade dos Andes – Colômbia
6. Instituto de Tecnologia de Monterrey – México
7. Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) – Brasil
8. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – Brasil
9. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) – Brasil
10. Universidade Nacional Autônoma do México – México

Em nota, Phil Baty, editor do ranking, afirmou que Unicamp e USP são universidades muito diferentes que “representam a diversidade e a excelência no setor do ensino superior do Brasil”. Segundo o ranking da THE, o Brasil é o país latino-americano com o melhor desempenho na lista em 2017: das dez primeiras colocadas, cinco são universidades brasileiras. O país também tem outras 27 instituições listadas. Veja abaixo a lista de universidades brasileiras e a posição de cada uma no ranking:

1) Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)
2) Universidade de São Paulo (USP)
7) Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)
8) Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
9) Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
11) Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
12) Universidade Estadual de São Paulo (UNESP)
14) Universidade Federal do ABC (UFABC)
15) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
16) Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)
18) Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)
19) Universidade de Brasília (UnB)
24) Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj)
26–30) Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
31–35) Universidade Federal de Viçosa (UFV)
36–40) Universidade Federal do Ceará (UFC)
41–45) Universidade Federal Fluminense (UFF)
41–45) Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR)
51–60) Universidade Federal de Goiás (UFG)
51–60) Universidade Federal de Lavras (Ufal)
51–60) Universidade Federal do Paraná (UFPR)
51–60) Universidade Federal de Pelotas (Ufpel)
51–60) Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
51–60) Universidade Estadual de Londrina (UEL)
61–70) Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop)
61–70) Universidade Presbiterana Mackenzie
61–70) Universidade do Vale dos Sinos
61–70) Universidade Estadual de Maringá (UEM)
61–70) Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)
71+) Universidade Nove de Julho (Uninove)
71+) Universidade Estadual da Bahia (Uneb)
71+) Universidade do Vale do Itajaí

Fonte: G1.

Nove cursos da USP estão entre os 50 melhores do mundo, segundo consultoria britânica

brasao-uspNove cursos da Universidade de São Paulo (USP) foram classificados entre os 50 melhores do mundo, segundo ranking elaborado pela consultoria britânica especializada em ensino superior, Quacquarelli Symonds. O levantamento avaliou mais de mil instituições de ensino superior em 74 países e levou em conta dois fatores: a avaliação das faculdades por integrantes do meio acadêmico e por empresas, e a relevância da produção científica.

Os cursos da USP que tiveram destaque foram odontologia (18ª), engenharia de minérios e minas (25ª), ciências da atividade física (31ª), arquitetura (35ª), agricultura (35ª), veterinária (38ª), arte e design (42ª), antropologia (42ª) e direito (50ª). A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade Estadual Paulista (Unesp) tiveram dois cursos classificados entre os 50 melhores no ranking mundial. A faculdade de odontologia da Unicamp ficou na 27ª posição e a de agricultura e ciência florestal, em 43ª. O curso de odontologia da Unesp ficou em 33º lugar, e o de veterinária, em 47º. O curso de antropologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) ficou na 49ª posição e o de educação física da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na 45ª.

Fonte: Portal Brasil.

Rubem Alves (in memoriam)

rubem-alvesMorreu na manhã deste sábado (19), num hospital de Campinas onde estava internado, o educador, filósofo e teólogo Rubem Alves, aos 80 anos (veja a notícia completa aqui).

Rubem Alves nasceu em Boa Esperança, uma cidadezinha do interior de Minas Gerais, em 1933. Era mestre em teologia e doutor em filosofia pela Universidade de Princeton, nos Estados Unidos. Com uma formação bastante eclética, transita pelas áreas de educação, filosofia, teologia, sociologia e psicanálise. Além de escrever crônicas para diversos jornais, lecionou em seminários presbiterianos e na Unicamp, onde recebeu o título de Professor Emérito. Após ter lecionado em universidades, na aposentadoria teve um restaurante (a culinária foi uma de suas paixões e tema de alguns de seus textos). Muitos de seus livros foram publicados em outros idiomas, como inglês, francês, italiano, espanhol, alemão e romeno. Viveu seus últimos anos em Campinas, no interior de São Paulo, onde mantinha um grupo chamado Canoeiros, que se encontra semanalmente para leitura de poesias. Veja a seguir a entrevista que o educador concedeu ao programa Provocações, da TV Cultura, exibido no dia 03 de maio de 2011:

Pesquisador cria animações em 3D para ajudar estudantes a entender conceitos de química

Aprender química pode ser bem complicado: alguns assuntos exigem muita imaginação para que possamos criar imagens mentais e, assim, entendê-los melhor. Sabendo disso, o engenheiro Manuel Moreira Baptista desenvolveu para o seu doutorado pelo Instituto de Química (IQ) da Unicamp uma série de animações em 3D que podem ajudar muito quem sofre para entender certos conceitos. O trabalho está sendo muito bem recebido no mundo todo: as 70 animações que ele produziu já tiveram mais de 1 milhão de visualizações no YouTube (veja todos os vídeos aqui), vindas de 148 países, e foram feitos mais de 360 mil downloads dessas animações através do site Química 3D. Os vídeos exploram, em sua maioria, temas mais avançados, voltados para estudantes universitários; mas eles podem ajudar a entender melhor certos conceitos que também caem no vestibular. Além disso, esse trabalho abre caminho para animações do tipo serem exploradas em outras disciplinas. Vale ficar de olho!

Fonte: Guia do Estudante.

Deus fora da Unicamp

unicamp (1)Marcado para a última quinta-feira, o 1° Fórum de Filosofia e Ciência das Origens, que seria realizado no campus da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), foi cancelado na véspera, sob uma enxurrada de e-mails indignados de professores da própria instituição de ensino, uma das mais respeitadas do País. O motivo da revolta é que os cinco palestrantes convidados a participar do evento eram nomes ligados ao criacionismo científico, que nega a teoria da evolução do biólogo inglês Charles Darwin.

“Que façam isso numa igreja! É embaraçoso dar credibilidade a esse tipo de doutrina não científica”, disse o professor de física Leandro Tessler. Outro que reclamou à reitoria, o professor de matemática Samuel Oliveira, disse que “criacionistas não têm formação para falar de ciência”. A pró-reitoria, que havia dado aval ao evento, recuou. Em nota oficial, a Unicamp justificou o cancelamento dizendo que “faltavam integrantes que pudessem debater o tema sob todos os pontos de vista”. O físico americano Russell Humphreys já tinha passagem comprada para palestrar no evento, mas teve de cancelar a viagem. “Fomos boicotados por um grupo de professores ateus. Hoje, quem discorda de Darwin é queimado na fogueira”, afirma o professor de arqueologia Rodrigo Silva.

Esse tipo de intolerância a opiniões divergentes em uma instituição como a Unicamp, reconhecida pela qualidade da pesquisa científica, chama a atenção. Mas esse tipo de conflito não é novidade no meio acadêmico. Em 2008, depois de uma série de reclamações, a Universidade Federal de São Carlos (UFSC) cancelou uma palestra do físico Adauto Lourenço sobre criacionismo e teoria da evolução. Em 2007, o bioquímico americano Fazale Rana esteve na mesma Unicamp para falar da Teoria do Design Inteligente. Professores ateus conseguiram retirar o logo da universidade dos cartazes da palestra de Rana, mas não conseguiram impedir a conferência.

Com informações de: Isto É.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pág. 1 de 212
%d blogueiros gostam disto: