Aquecimento global: de quem é a culpa?

Estudos realizados pela Nasa comprovam que a temperatura do planeta vem subindo nos últimos 125 anos. Os maiores responsáveis seriam fatores naturais ou humanos? É o que tenta responder esse vídeo curto produzido pelo jornal Nexo.

Nova York e João Pessoa registram mesma temperatura na noite de Natal

Normalmente com temperaturas negativas e coberta de neve nessa época do ano, a cidade de Nova York acaba de bater um recorde curioso: esta foi a véspera de Natal mais quente da história. O antigo recorde era de 17º C, registrado em 1996, segundo dados do Serviço Meteorológico Nacional americano (NWS), que mede desde 1871. Na última noite de Natal, porém, os termômetros por lá marcaram incríveis 22º C, mesma temperatura registrada aqui em João Pessoa, na Paraíba, de onde escrevo.

weather nyc christmas

Os termômetros também não ficaram muito diferentes disso em Boston, Washington, Recife e Natal. Com uma diferença básica importante: no Nordeste brasileiro estamos em pleno verão de uma região tropical, enquanto o Nordeste americano está em pleno inverno de uma região temperada. Por aqui, tudo normal. É por lá que o clima anda bastante confuso e está intrigando os meteorologistas. Depois do recorde de frio e das intensas nevascas no inverno passado, o Natal sem neve nos EUA e Canadá frustrou os turistas, e as lojas de Manhattan voltaram a ligar o ar-condicionado. A imagem abaixo é um sinal bastante influente de que o clima está meio louco no mundo. Ela mostra, em plena véspera de Natal, novaiorquinos jogando beachvoley de bermuda e sem camisa no Central Park (foto: AFP), coisa definitivamete impensável em um ano normal.

beachvoley nyc christmas

A cidade mais fria do mundo

Veja também: Temperatura chega a -50ºC na Sibéria.

OymyakonSe vídeos e fotografias viessem acompanhados de sensação térmica, os leitores já estariam correndo em busca de um grosso casaco ou edredom. Afinal, este post é sobre Oymyakon (também conhecida no Ocidente como Oimekon), a cidade mais fria do mundo. Localizado na República de Sakha, nordeste da Rússia, esse município remoto – o centro urbano mais próximo, Yakutsk, está a 800 quilômetros de distancia – foi fundado para amparar pastores de renas que utilizavam as águas termais da região para aquecer os rebanhos. Oymyakon fez história de uma maneira bastante peculiar em 1924, quando atingiu a temperatura recorde de 71,2 graus abaixo de zero. Nenhum outro lugar permanentemente habitado pelo ser humano jamais registrou frio tão espantoso. A marca realmente é muito difícil de ser superada. Mesmo assim, pouco serve de consolo aos cerca de 500 moradores o fato de que, no inverno, seja algo corriqueiro os termômetros baixarem dos 50 graus negativos. Assistam ao vídeo abaixo, produzido pela Euronews portuguesa, que dá uma ideia rápida da vida em Oymyakon:

Um frio tão extremo obriga os habitantes a deixarem seus carros em permanente funcionamento (pois os motores não ligariam novamente caso fossem desligados), produz o congelamento até das tintas das canetas e surpreende os desavisados que saem às ruas com a formação de uma espécie de “gelo facial”. Ah, e esqueçam os telefones celulares, porque as cargas das baterias não resistem a tanto frio. Curiosamente, nos meses de verão – junho a agosto – a temperatura na cidade pode chegar a 30 graus centígrados (sim, positivos), e os dias chegam a durar 21 horas (oposto de dezembro, quando duram apenas 3 horas). Oymyakon, que está a 750 metros acima do nível do mar, tem também, portanto, uma das mais elásticas variações térmicas da face da Terra. Assistam a outro vídeo, em que o autor mostra a temperatura atingindo assustadores -52,1ºC em Oymyakon:

Veja a seguir uma sequência de fotos da cidade:

oymyakon-russia

Oymyakon-02

monumento
Monumento em Oymyakon erguido durante o período de dominação soviética relembra o recorde mundial de frio atingido pela cidade em 1924: 71,2 graus abaixo de zero.

cara-saindo

lojinha

posto-de-gasolina
Em Oymyakon, o posto de gasolina parece um iglu, e abastece carros que “nunca desligam”.

Oymyakon-winter-12

Oymyakon-winter-18

Oymyakon006
Renas e gado bovino, como o que aparece na foto, costumam levar banhos de seus pastores nas águas termais da região.
Mulher-na-ponte
Moradora de Oymyakon caminha sobre uma ponte da cidade: o lugar mais frio do mundo, onde o gelo “ataca” o rosto das pessoas. (Fotos: Amos Chapple – Rex Fetures)

Fonte: Veja.

Temperatura chega a -50ºC na Sibéria

Veja também: A cidade mais fria do mundo.

Uma onda de frio provocou a morte de dezenas de pessoas na Sibéria, região da Ásia conhecida pelos famosos tigres siberianos, onde as temperaturas neste inverno se aproximam dos 50ºC abaixo de zero, segundo fontes oficiais e a imprensa local. Na Ucrânia, 19 pessoas morreram de frio nas últimas 24 horas, em meio a temperaturas de -20ºC, elevando a 37 mortos o balanço neste país desde o início do mês. Na Rússia, 6 pessoas morreram nas últimas 24 horas e 103 foram hospitalizadas com hipotermia, segundo a agência de notícias estatal, Ria Novosti. Os termômetros estão em queda livre na Rússia desde a semana passada. Em Moscou, eles chegaram a -19ºC nesta terça-feira (17), mas, em Novossibirsk, Tomsk, Omsk e Barnaul, principais cidades da Sibéria Ocidental, as temperaturas caíram na noite de segunda-feira a -47°C, segundo o Centro Meteorológico russo. Ainda mais frio faz em Magadan, no extremo oriente russo, onde a temperatura mínima caiu a -51°C.

Fonte: Folha.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pág. 1 de 11
%d blogueiros gostam disto: