Papai Noel existe?

Existem cerca de 2 bilhões de crianças no mundo. Porém, como o Papai Noel não visita crianças das religiões judaica, muçulmana, budista e hindu, isso reduz o trabalho na noite de Natal para 32% do total, que dá cerca de 640 milhões de crianças. A uma taxa média de 2,5 crianças por lar, tem-se um total de 256 milhões de lares, considerando que haja pelo menos uma criança boazinha em cada lar. Graças à diferença de fuso-horário e à rotação da Terra, Papai Noel tem cerca de 36 horas de Natal para trabalhar – desde que ele viaje de leste para oeste (o que parece mais lógico). Para concluir todo o trabalho a tempo, ele teria que realizar algo em torno de 2 mil visitas por segundo. Ou seja, para cada lar cristão com uma criança boazinha, Papai Noel teria cerca de 0,5 milionésimo de segundo para estacionar o trenó, saltar, descer pela chaminé (ou qualquer outro buraco), encher as meias, distribuir os presentes restantes sob a árvore, subir de volta pela chaminé, entrar no trenó e ir até a próxima casa.

Considerando que cada um dos 256 milhões de lares estejam distribuídos uniformemente pelo mundo (o que, naturalmente, sabemos ser falso, mas será aceito para fins de facilitar o cálculo), estamos falando agora de aproximadamente 1,25 km por casa, o que dá uma viagem total de 320 milhões de quilômetros em apenas 36 horas. Isso significa que o trenó do Papai Noel move-se a uma velocidade média de quase 9 milhões de km/h – mais de 7  mil vezes a velocidade do som! O peso da carga no trenó é outro elemento interessante. Considerando que cada criança não receba nada mais do que um Lego médio, de mais ou menos 1 kg, o trenó levaria algo em torno de 640 mil toneladas, sem contar o peso do “bom velhinho”. Uma rena média não puxa mais do que 136 kg; isso significa que Papai Noel precisaria de quase 5 milhões de renas. Isso aumentaria a carga em mais 1,4 milhão de toneladas, já que uma rena pesa em média 300 kg.

2 milhões de toneladas viajando a 9 milhões de quilômetros por hora resultaria numa enorme resistência do ar. O trenó se aqueceria da mesma maneira que um meteorito ao entrar na atmosfera da Terra. O primeiro par de renas explodiria em chamas quase que instantaneamente, explodindo as renas atrás delas e criando estrondos sônicos ensurdecedores em seu rastro. Todo o conjunto seria vaporizado em menos de 0,76 milésimo de segundo. Conclusão: se algum dia o Papai Noel existiu, ele já está morto.

Os políticos mais caros do mundo

Um estudo realizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) revela que o congressista brasileiro é o segundo mais caro do mundo.

Vale lembrar que a matéria acima foi ao ar em 2007. De lá pra cá, os políticos brasileiros já tiveram vários aumentos bastante significativos. É natural que reportagens como essas causem indignação nos brasileiros, mas a situação piora quando tomamos conhecimento do que se passa em outros países, como no caso das duas reportagens a seguir que falam da Suécia, um país sem mordomia na política.

Quanto o país gasta por mês e por ano com cada um de seus 513 parlamentares na Câmara Federal? Quais são as mordomias concedidas a eles com o dinheiro dos nossos impostos? Este vídeo responde a essas perguntas de maneira simples e direta em pouco mais de um minuto.

Enquanto isso, do outro lado do Atlântico, aqui no Brasil, as coisas funcionam assim: Um motorista do Senado ganha mais para dirigir um automóvel do que um oficial da Marinha para pilotar uma fragata! Um ascensorista da Câmara dos Deputados ganha mais para servir os elevadores da casa, do que um oficial da Força Aérea que pilota um Mirage. Um diretor que é responsável pela garagem do Senado ganha mais que um oficial-general do Exército que comanda um regimento de blindados. Um diretor sem diretoria do Senado, cujo título é só para justificar o salário, ganha o dobro de um professor universitário federal concursado, com mestrado, doutorado e prestígio internacional. Um assessor de 3º nível de um deputado, que também tem esse título para justificar seus ganhos, mas que não passa de um “aspone” ou um mero estafeta de correspondências, ganha mais que um cientista-pesquisador da Fundação Instituto Oswaldo Cruz, com muitos anos de formado, que dedica o seu tempo buscando curas e vacinas para salvar vidas. Tem cabimento?!

Movimento Brasil Eficiente

O Movimento Brasil Eficiente é feito por pessoas que cansaram de só reclamar e resolveram fazer alguma coisa pelo Brasil, sem interesses eleitorais ou de poder. Participe você também! Conheça as propostas no site e assine o abaixo assinado pela redução dos impostos e por um melhor controle dos gastos públicos.

38% dos universitários brasileiros são analfabetos funcionais!

Veja também: O mundo está emburrecendo?
Apenas 8% dos brasileiros adultos são plenamente alfabetizados

38% dos estudantes de ensino superior no Brasil não dominam habilidades básicas de leitura e escrita, segundo o Indicador de Alfabetismo Funcional (Inaf), divulgado pelo Instituto Paulo Montenegro (IPM) e pela ONG Ação Educativa. O indicador reflete o expressivo crescimento de universidades de baixa qualidade.

Criado em 2001, o Inaf é realizado por meio de entrevista e teste cognitivo aplicado em uma amostra nacional de 2 mil pessoas entre 15 e 64 anos. Elas respondem a 38 perguntas relacionadas ao cotidiano, como, por exemplo, sobre o itinerário de um ônibus ou o cálculo do desconto de um produto. O indicador classifica os avaliados em 4 níveis de alfabetização: plena, básica, rudimentar e analfabetismo. Aqueles que não atingem o nível pleno são considerados analfabetos funcionais, ou seja, são capazes de ler e escrever, mas não conseguem interpretar e associar informações.

Para a diretora executiva do IPM, Ana Lúcia Lima, os dados da pesquisa reforçam a necessidade de investimentos na qualidade do ensino. “A primeira preocupação foi com a quantidade, com a inclusão de mais alunos nas escolas. Porém, o relatório mostra que já passou da hora de se investir em qualidade”, diz Ana Lúcia. Segundo dados do IBGE, cerca de 30 milhões de estudantes ingressaram nos ensinos médio e superior entre 2000 e 2009. Para a diretora do IPM, o aumento foi bom, pois possibilitou a difusão da educação em vários estratos da sociedade. No entanto, a qualidade do ensino caiu por conta do crescimento acelerado. “Algumas universidades só pegam a nata e as outras se adaptaram ao público menos qualificado por uma questão de sobrevivência”, diz.

Para a coordenadora-geral da Ação Educativa, Vera Masagão, o indicativo reflete a “popularização” do ensino superior sem qualidade. “Num mundo ideal, qualquer pessoa com uma boa 8ª série deveria ser capaz de ler e entender um texto ou fazer problemas com porcentagem, mas no Brasil ainda estamos longe disso”. Segundo Vera, o número de analfabetos funcionais só vai diminuir quando houver programas que estimulem a educação como trampolim para uma maior geração de renda e crescimento profissional. “Existem muitos empregos em que o adulto passa a maior parte da vida sem ler nem escrever, e isso prejudica a procura pela alfabetização”, afirma.

Com informações de: Estadão.

.

ATUALIZAÇÃO EM 03/07/2016: Pesquisador conclui que mais de 50% dos universitários brasileiros são analfabetos funcionais.

.

idiota-universidade

7 bilhões (e outros números)

Veja também: 
Explosão demográfica
Quantas pessoas o planeta aguenta?
Quantas pessoas já viveram no mundo?

O alerta chegou ao vermelho: somos 7 bilhões de humanos sobre o planeta! A Organização das Nações Unidas (ONU) convencionou que esta segunda-feira (31) marca o dia em que a população mundial chegará a este incrível número. Segundo um relatório divulgado pela ONU na semana passada, é preciso planejar mais e investir mais em novas políticas públicas para lidar com a crescente população mundial e suas consequências, como a necessidade por mais alimentos, água e energia e a maior produção de lixo e poluição. O numero motivou a National Geographic a produzir uma série de documentários com ênfase no principal desequilíbrio do planeta. O problema não é falta de espaço, mas a má distribuição dos recursos.


Alguns números do vídeo:

Em 1800, a população do mundo era de 1 bilhão.
130 anos depois: 2 bilhões.
Em 1960: 3 bilhões.
Em 1974: 4 bilhões.
Em 1987: 5 bilhões.
Em 1999: 6 bilhões.
Em 2011: 7 bilhões.
Em 2045, o número poderia chegar a 9 bilhões.

A cada segundo, cerca de cinco pessoas nascem e duas morrem.

No tempo que levará para você assistir a este vídeo, nossa população cresceu…

E em quase todos os lugares, nós estamos vivendo mais:

Em 2010, uma pessoa vivia em média 69 anos.
Em 1960, uma pessoa vivia em média 53 anos.
Em 2008, pela primeira vez, a maioria de nós vivia em cidades e não em áreas rurais.

Megacidades têm população de mais de 10 milhões de pessoas.
Em 1975, havia três megacidades: Cidade do México, Tóquio e Nova York.
Hoje existem 21 megacidades!
Em 2050, 70% de nós viveremos em uma megacidade!

Mas não ocupamos tanto espaço quanto você imagina.
Não falta espaço, mas sim equilíbrio.

5% de nós consomem 23% da energia mundial.
13% de nós não têm água potável.
38% não têm saneamento básico.

7 bilhões de pessoas, falando mais de 7 mil idiomas, vivendo em 194 países.
7 bilhões de motivos para pensar sobre os 7 bilhões.

Tradução: Blog do Tas.

Volta às aulas com Charlinho

Milhões de estudantes de todo o país voltarão às aulas este mês para estudar em escolas onde não há biblioteca, laboratório de informática, laboratório de ciências ou quadra de esportes. Segundo dados do Censo Escolar do MEC, em 2010, 15 milhões de estudantes de ensino fundamental e médio (39% do total) frequentavam escolas sem biblioteca. A inexistência de laboratórios de informática era realidade para 9,5 milhões (24%), enquanto 27 milhões (70%) estavam matriculados em escolas sem laboratório de ciências, e 14 milhões (35%) em unidades sem quadra esportiva. Os dados foram divulgados pelo MEC em dezembro do ano passado e consideram tanto a rede pública quanto a privada. Esta lamentável realidade afeta diariamente a vida de pessoas como Charlinho*, um garoto de 8 anos que só queria estudar. Acompanhe a triste saga desse brasileirinho em sua incansável jornada em busca de um sonho: ser um aluno.

*Sátira de Hermes & Renato.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pág. 8 de 8Pág. 1 de 8...678
%d blogueiros gostam disto: