Jogos históricos da Seleção Brasileira

A Seleção Brasileira de Futebol foi formada pela primeira vez há exatos 100 anos, em 1914. Em um século de história, a Seleção adquiriu um prestígio quase inabalável devido às suas grandes conquistas, como os cinco títulos mundiais. Mas essa bela história também já foi maculada por trágicas derrotas (como a de ontem, maior de todas).

Além dos jogos que aparecem neste post, poderiam ser incluídos aqui o lendário “Maracanaço”, quando o Brasil perdeu sua primeira final de Copa do Mundo em casa para o Uruguai por 2 x 1 em pleno Maracanã; e, claro, os dois primeiros títulos mundiais, conquistados em 1958 na Suécia (numa vitória por 5 x 2 sobre os donos da casa) e em 1962 no Chile (vencendo a extinta Tchecoslováquia na final por 3 x 1). Mas como não temos vídeos desses jogos na íntegra (apenas fragmentos de lances em preto e branco), você vai poder assistir aqui apenas os jogos mais importantes desde a Copa de 1970.


Final da Copa do Mundo de 1970

Duelo travado entre o majestoso Brasil de Pelé e Rivellino contra a fortíssima seleção italiana de Gianni Rivera e Mazzola na grande final da Copa de 1970 no México. Na ocasião, o Brasil vence a Itália por 4 x 1 e conquista o tricampeonato mundial.


Final da Copa do Mundo de 1994

Partida disputada entre Brasil e Itália na grande final da Copa de 1994 nos Estados Unidos. Na ocasião, o Brasil vence a Itália nos pênaltis depois de um empate dramático sem gols no tempo normal e na prorrogação. Conquista assim o tetracampeonato mundial depois da cobrança para fora do craque italiano Baggio.


Final da Copa do Mundo de 2002

Brasil e Alemanha na grande final da Copa de 2002, realizada no Japão e na Coreia do Sul. Na ocasião, o Brasil vence com dois gols de Ronaldo e conquista o pentacampeonato.

Se preferir, assista apenas os melhores momentos:


Mineiraço (Copa do Mundo de 2014)

Como já foi dito, a Seleção Brasileira de Futebol foi formada pela primeira vez há exatos 100 anos, em 1914, e desde então vem acumulando prestígio e muitas glórias. Na data de ontem, porém, em pleno centenário da Seleção, numa Copa do Mundo disputada aqui no Brasil, sendo apontada como a principal favorita ao título mundial, com um elenco badalado de jogadores milionários, esta mesma Seleção sofreu a maior derrota de sua história, ao tomar uma goleada avassaladora da Alemanha nas semifinais (7 x 1).

O jogo repercutiu como nenhum outro na história do futebol (sem exagero) e fez a tão prestigiada Seleção Brasileira virar motivo de piada no mundo todo. Na imprensa internacional, algumas palavras foram repetidas à exaustão estampando as manchetes nas capas dos jornais e revistas: vergonha, humilhação, vexame, desonra, mico, apagão, desastre, catástrofe, tragédia, massacre, atropelamento.

No Brasil, apenas 32,8% dos professores têm formação específica na área em que atuam

Mais um índice negativo foi divulgado na semana passada para reforçar as deficiências da educação básica no Brasil: apenas 32,8% dos professores que ensinam nas séries finais do ensino fundamental (5º ao 9º anos) têm licenciatura na área em que atuam. Os dados são do Censo Escolar 2013 e foram compilados pela ONG Todos Pela Educação. Nas turmas de filosofia, só 10% dos professores tem curso superior na área.

DISCIPLINAPORCENTAGEM DE FORMADOS NA ÁREA EM QUE ATUAM
Matemática
35,9%
Língua Portuguesa
46,7%
Ciências
34,2%
História
31,6%
Geografia
28,1%
Filosofia
10,0%
Artes
07,7%
Educação Física
37,7%
Língua Estrangeira
37,6%

As regiões Norte e Nordeste apresentam as piores taxas: apenas 17,6% e 18,1% dos professores têm curso superior para a disciplina que lecionam, respectivamente. No ensino médio a porcentagem sobe um pouco, mas não passa dos 48,3%. Ainda de acordo com o Censo Escolar, o Brasil tem 458.807 professores sem diploma de ensino superior – 21,9% de um total de 2.095.013 docentes em atividade. Desses, cerca de 2 mil não terminaram sequer o ensino fundamental!

Fonte: Veja.

São Paulo será 6ª cidade mais rica do mundo até 2025, segundo estimativas internacionais

Veja também: População de São Paulo comparada

A cidade de São Paulo deve se tornar a sexta mais rica do mundo até 2025, segundo ranking compilado pela consultoria econômica internacional PwC. De acordo com o estudo, a capital paulista, atualmente na décima posição, deve crescer em média 4,2% ao ano até 2025, ultrapassando cidades como Paris, Osaka e Cidade do México. Com um crescimento semelhante, o Rio de Janeiro deve passar da 30ª para a 24ª posição. Outras sete cidades brasileiras (Brasília, Porto Alegre, Belo Horizonte, Curitiba, Recife, Fortaleza e Salvador) devem figurar entre as 150 cidades com maior PIB no mundo em 2025.

O estudo destaca ainda o crescimento acelerado das economias emergentes, que deve elevar de 39 para 48 o número de cidades de países em desenvolvimento entre as 100 mais ricas do mundo. “Se olharmos para a projeção de crescimento do PIB de 2008 para 2025 das maiores cidades de países emergentes e de países desenvolvidos, a comparação é impressionante. Cidades como Xangai, Pequim e Mumbai, por exemplo, têm um crescimento projetado de 6% a 7% ao ano em termos reais, enquanto cidades como Nova York, Tóquio, Chicago e Londres devem crescer somente em torno de 2% ao ano em média”, observa John Hawksworth, diretor do setor de macroeconomia da PwC.

A cidade de Mumbai, centro financeiro da Índia, deve ser, entre as 30 primeiras, a que mais posições subirá no ranking, segundo o levantamento, saindo da atual 29ª posição para a 11ª em 2025. No mesmo período, a capital da China, Pequim, deve saltar do 38º para o 17º lugar, enquanto Xangai, o centro financeiro chinês, deve subir da 25ª para a 9ª posição. O ranking das cidades com o maior crescimento estimado do PIB até 2025 é liderado por duas cidades do Vietnã (Hanoi e Ho Chi Min), com uma elevação média de 7% no período. Entre as 30 cidades com o maior crescimento econômico no período estão ainda 12 indianas e 9 chinesas. As três primeiras posições do ranking (Tóquio, Nova York e Los Angeles) devem se manter inalteradas até 2025. O estudo da PwC foi baseado nas estimativas de população e crescimento das Nações Unidas, da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e de governos locais.


As 10 cidades mais ricas do mundo em 2012:

1. Tóquio (Japão)

2. Nova York (EUA)

3. Los Angeles (EUA)

4. Chicago (EUA)

5. Londres (Inglaterra)

6. Paris (França)

7. Osaka (Japão)

8. Cidade do México (México)

9. Filadélfia (EUA)

10. São Paulo (Brasil)


Estimativa das cidades mais ricas do mundo em 2025:

1. Tóquio

2. Nova York

3. Los Angeles

4. Londres

5. Chicago

6. São Paulo

7. Cidade do México

8. Paris

9. Xangai

10. Buenos Aires

24. Rio de Janeiro

51. Brasília

85. Porto Alegre

89. Belo Horizonte

112. Curitiba

132. Recife

141. Fortaleza

149. Salvador


As 45 cidades mais ricas das Américas:

Segundo ranking da PwCdas 45 metrópoles com maior PIB do continente americano, mais da metade (23 delas) ficam nos Estados Unidos. Fora dos EUA, a cidade mais bem colocada no ranking é São Paulo, na quarta colocação, atrás apenas das americanas Nova YorkLos Angeles e Chicago. A segunda cidade brasileira melhor colocada é o Rio de Janeiro, na 18ª posição. Brasília, Porto Alegre, Belo Horizonte, Curitiba, Recife, Fortaleza e Salvador também aparecem entre as 45 mais ricas do novo mundo. Veja:

PosiçãoCidadePaísPIB (bi US$)capital nacional
1Nova York EUA$ 1406
2Los Angeles EUA$ 792
3Chicago EUA$ 574
4São Paulo Brasil$ 477
5Filadélfia EUA$ 388
6Cidade De Mexico México$ 388
7Washington DC EUA$ 375
8Boston EUA$ 363
9Buenos Aires Argentina$ 362
10Dallas EUA$ 338
11Atlanta EUA$ 304
12São Francisco EUA$ 301
13Houston EUA$ 297
14Miami EUA$ 292
15Toronto Canadá$ 253
16Detroit EUA$ 253
17Seattle EUA$ 235
18Rio de Janeiro Brasil$ 201
19Phoenix EUA$ 200
20Minneapolis EUA$ 194
21San Diego EUA$ 191
22Denver EUA$ 165
23Montreal Canadá$ 148
24Baltimore EUA$ 137
25St. Louis EUA$ 126
26Tampa EUA$ 123
27Santiago Chile$ 120
28Cleveland EUA$ 112
29Brasília Brasil$ 110
30Portland EUA$ 110
31Lima Peru$ 109
32Monterrey México$ 102
33Bogotá Colômbia$ 100
34Pittsburgh EUA$ 99
35Vancouver Canadá$ 95
36Guadalajara México$ 81
37Porto Alegre Brasil$ 66
38Belo Horizonte Brasil$ 61
39Medellín Colômbia$ 50
40Curitiba Brasil$ 44
41Puebla México$ 42
42Caracas Venezuela$ 41
43Recife Brasil$ 35
44Fortaleza Brasil$ 25
45Salvador Brasil$ 10

PIB de São Paulo comparado ao de países:

Todos os países vizinhos da América do Sul, além de grandes nações europeias como Suécia, Noruega, Bélgica, Polônia, Áustria, Dinamarca, Grécia, Finlândia, Portugal e Irlanda ficam no chinelo comparadas à cidade de São Paulo. Segundo o Wikipedia, o PIB atual da capital paulista é de 1,4 trilhões de reais. Feita a devida conversão, isso equivale a aproximadamente 537 bilhões de dólares. A tabela a seguir traz uma lista de países que têm um PIB menor do que isso e informa a posição de cada país no ranking do PIB e o seu respectivo valor (em milhões de dólares). Repare que apenas a cidade de São Paulo possui um PIB mais de três vezes maior que o de todo o Uruguai!

21 Suécia520.256
22 Noruega499.827
23 Irã483.780
24 Bélgica476.796
25 Argentina474.812
26 Polónia470.354
27 Taiwan466.054
28 Áustria391.469
29 África do Sul390.919
30 Tailândia376.989
31 Colômbia365,402
32 Emirados Árabes361.912
33 Venezuela337.979
34 Dinamarca309.180
35 Malásia307.178
36 Nigéria272.550
37 Chile268.278
38 Singapura267.941
39 Hong Kong260.471
40 Egito255.001
41 Grécia254.978
42 Finlândia247.189
43 Israel246.780
44 Filipinas240.664
45 Paquistão230.525
46 Portugal210.620
47 Argélia206.545
48 Irlanda204.710
49 Cazaquistão200.642
50 Peru200.292
51 República Checa193.513
52 Catar184.566
53 Ucrânia180.174
54 Kuwait174.628
55 Romênia171.401
56 Nova Zelândia166.923
57 Vietnã137.681
58 Iraque130.574
59 Hungria129.959
60 Bangladesh118.639
61 Angola114.833
62 Marrocos97.173
63 Eslováquia91.186
64 Líbia85.109
65 Equador80.927
66 Azerbaijão71.043
67 Omã79.974
68 Sri Lanka59.773
69 República Dominicana59.133
70 Bielorrússia58.125
71 Croácia57.493
72 Luxemburgo55.287
73 Myanmar54.049
74 Uzbequistão51.622
75 Sudão51.583
76 Bulgária50.806
77 Guatemala50.296
78 Uruguai49.716

Documentário sobre a cidade de São Paulo:

Com informações de: PwCBBC Brasil e Wikipedia.

Parabéns a você: a origem da música

birthdayHoje é meu aniversário. Estou completando 25 anos. Assim como eu, no dia de hoje, apenas no Brasil, estima-se que outras 400 mil pessoas estão aniversariando. É bem provável que todas essas celebrações tenham uma única coisa em comum: a música “Parabéns a Você”. Ela é, com certeza e com folga, a melodia mais conhecida e mais cantada no país em todos os tempos, e dificilmente algum dia terá uma concorrente à altura. O que quase ninguém sabe é que sua história começa nos Estados Unidos, em 1875. Duas professoras primárias da cidade de Louisville, no Estado de Kentucky, as irmãs Mildred e Patricia Smith Hill, resolveram compor uma quadrinha para seus alunos cantarem quando chegassem à escola, pela manhã. O resultado foi Good Morning To All (“Bom dia para todos”), uma simples e despretensiosa melodia em que o título era também a letra inteira, repetida 4 vezes em tons diferentes.

Meio século mais tarde, em 1924, uma editora musical americana lançou um livro de partituras, o Celebration Songs. Como na época não havia uma música própria para ser tocada em aniversários, a editora “emprestou” a melodia das irmãs Smith Hill e rebatizou-a como Happy Birthday To You (“Feliz aniversário para você”). De novo, quase nada aconteceu. Mas, 9 anos depois, em 1933, a canção foi usada como tema de uma peça teatral na Broadway, em Nova York, não por acaso intitulada Happy Birthday To You. A letra original tinha apenas uma frase, repetida 4 vezes – sendo que, na terceira linha, o to you era substituído por um dear (querido) e acrescido do nome do aniversariante.

A música se espalhou pelo mundo e chegou ao Brasil no final da década de 1930. Aqui era cantada nas festinhas das famílias ricas, em inglês mesmo. Só que tinha alguém que não estava achando graça nenhuma naquela invasão musical alienígena. Era o cantor Almirante, pseudônimo de Henrique Foréis Domingues, que também apresentava, na Rádio Tupi do Rio de Janeiro, um programa de grande audiência sobre música brasileira. Nacionalista fervoroso, Almirante se sentia incomodado com aquela coisa de brasileiro ficar enrolando a língua pra cantar em inglês e, em 1942, decidiu promover um concurso para escolher uma letra “mais nossa” para a melodia americana.

Uma das 5 mil cartas que chegaram à Rádio Tupi veio da cidade de Pindamonhangaba, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo. Foi escrita em apenas 5 minutos por Bertha Celeste de Mello, filha única de um casal de fazendeiros, formada em farmácia, casada e mãe de uma filha. O júri encarregado da escolha era composto por membros da Academia Brasileira de Letras: Olegário Mariano, Cassiano Ricardo e Múcio Leão, e os três se encantaram com o versinho de Bertha porque era um dos poucos que tinha 4 linhas diferentes (a maioria preferiu repetir a mesma frase 4 vezes). Bertha tinha 40 anos quando escreveu “Parabéns a Você”. Depois de se tornar conhecida em todo o Brasil, doutorou-se em Letras e dedicou-se à poesia (a coletânea de sua obra está no livro Devaneios). Aos 54 anos, mudou-se para a cidade vizinha de Jacareí, onde lecionou por mais 10 anos e onde viria a falecer em agosto de 1999, aos 97 anos, de pneumonia.

Além de passar boa parte da vida contando a história de seu famoso verso, Bertha insistia para que as pessoas o cantassem direito. Quem canta – como muita gente faz – “Parabéns pra você, nessa data querida, muitas felicidades, muitos anos de vida”, está cometendo 3 erros (gravíssimos, na opinião de Bertha): na primeira linha, o certo é “parabéns a você” e não “pra você”. Na segunda, o correto é “nesta”, e não “nessa”. E, na terceira, “muita felicidade” é no singular e não no plural. Ah, e aquela coisa de “é pique, é pique, é pique, é hora, é hora, é hora, ra, tim, bum” que muita gente canta no final da canção não tem nada a ver nem com a melodia original, nem com dona Bertha. Poetisa de respeito, ela jamais escreveria uma barbaridade dessas.

Com informações de: Superinteressante.

Em visita ao Brasil, Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir elogiam a Revolução Cubana (1960)

Entrevista concedida pelo filósofo francês Jean-Paul Sartre à TV Tupi em 2 de setembro de 1960, dia em que ele e sua esposa, Simone de Beauvoir, desembarcavam no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, para uma temporada no Brasil. O filme dura menos de 2 minutos e pertence ao acervo da Cinemateca Brasileira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pág. 10 de 13Pág. 1 de 13...91011...Pág. 13 de 13
%d blogueiros gostam disto: