Advogado reúne toda a legislação tributária do Brasil e publica livro de 6 toneladas

20130520074456526089aDe tão ousada e inusitada, a ideia chegou a ser tachada como uma “verdadeira insanidade” pelos colegas, mas o advogado mineiro Vinícios Leôncio ignorou os descrentes e iniciou há quase duas décadas um projeto para reunir em livro as legislações tributárias do País. Movido pela inconformidade com o que considera um excesso de normas, o tributarista queria, a princípio, apenas mostrar de forma simbólica o peso dessa legislação no custo das empresas brasileiras. Porém, ao agrupar numa publicação toda a legislação nacional, Leôncio acabou por credenciar sua obra ao ingresso no Guinness World of Records como a mais volumosa e com o maior número de páginas do mundo. A obra pesa 6,2 toneladas e tem um total de 43.216 páginas (cada uma delas com 2,2 m de altura por 1,4 m de largura) que, se enfileiradas, alcançariam uma distância de 95 km!

“A legislação brasileira é muito extensa, mas ela nunca teve visibilidade concreta. Essa foi a ideia, mostrar para a sociedade o tamanho dessa legislação, de um país que edita (em média) 35 normas tributárias por dia útil”, destaca Leôncio. “A questão era justificar o peso que tem a burocracia tributária na economia das empresas e procurar saber por que o Brasil é o único país do mundo no qual as empresas consomem 2,6 mil horas anuais para liquidar seus impostos, só de burocracia”. O espírito crítico do advogado em relação ao assunto fica evidente no título que ele escolheu para a obra: Pátria Amada. “Tem de amar muito essa pátria para tolerar isso”, ironiza. “Até nós, advogados tributaristas, temos dificuldade de acompanhar esse volume enorme de legislação”.

Leôncio iniciou seu projeto em 1992. Desde então, empreendeu uma verdadeira cruzada para viabilizar tecnicamente a empreitada e desembolsou cerca de R$ 1 milhão (aproximadamente 35% desse total foi gasto com impostos, segundo o advogado). A primeira dificuldade foi encontrar uma gráfica que aceitasse a encomenda. Todas que foram procuradas recusaram. “O Brasil não tem nenhuma impressora com esse padrão”. Com o auxílio de um gráfico amigo, que topou o desafio, a solução encontrada foi adaptar uma impressora de outdoors. Para isso, no entanto, Leôncio precisou enviar emissários à China, que adquiriram equipamentos e importaram tecnologia para a manutenção da impressora. Ele praticamente montou uma gráfica em Contagem-MG, na região metropolitana de Belo Horizonte. Após muitos empecilhos, em 2010 os técnicos conseguiram que a máquina imprimisse os dois lados da folha imensa. Em fonte Times New Roman, as letras têm corpo tamanho 18, impressas com tinta de vida útil de 500 anos. O advogado pretende também que a obra possa ser consultada e pediu que um engenheiro aeronáutico desenvolvesse amortecedores para regular a virada das páginas.

Mas Leôncio considera que a maior dificuldade enfrentada foi mesmo a de agrupar as 27 diferentes legislações dos Estados e do Distrito Federal e os mais de 5 mil códigos tributários dos municípios brasileiros. “Em vários municípios, o código ainda está escrito a mão!”. Parte do levantamento precisou ser feito in loco. “No auge dessa pesquisa cheguei a ter 45 pessoas trabalhando para mim. Nem todos os municípios têm sites e a legislação disponibilizada eletronicamente. Aí é com correspondência… Mas, mesmo assim, muitas prefeituras não se dispõem a colaborar, fornecer a legislação, embora seja pública”. O advogado garante que sua aspiração nunca foi o Guinness Book, mas sim chamar a atenção para a necessidade de uma reforma tributária. “Não me passava pela cabeça essa coisa de recorde, mas com o passar dos anos eu fui percebendo que o livro seria o maior do mundo”, diz, salientando que o atual título pertence a um livro sueco de 2,7 toneladas.

Leôncio assegura também que não espera nenhum retorno financeiro com o projeto. Enquanto apresenta à reportagem gráficos comparativos que mostram que o tempo anual gasto para o pagamento de impostos no Brasil é muito superior ao de outros países (sejam os 10 mais ricos, os 10 mais pobres ou mesmo os 15 mais burocráticos do mundo), ele observa que espera mesmo é que sua obra leve o próprio Estado a fazer uma reflexão. “Acho que a sociedade vai levar um susto com isso. A própria classe política, o Fisco, eles não tem noção, em todas as esferas estatais, do tamanho da legislação tributária brasileira”.

Fonte: Estadão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

28 Comments

  • Mauricio Rotta
    9 de setembro de 2013 - 10:17 | Permalink

    Pra mim isto não é novidade, ha muito tempo o país está mergulhado na burocracia, e sabemos que muita gente adora tudo isto. A simplificação das coisas só prejudicaria os corrutos e bandidos do governo

  • Daniel
    9 de setembro de 2013 - 14:51 | Permalink

    Fonte: Estadão. Acaba indo pra página inicial, pessoal do blog por favor arruma, difícil acreditar na veracidade do post.

  • Natanael
    9 de setembro de 2013 - 17:02 | Permalink

    e ele nunca ouviu falar de internet. puta cara burro !!! com toda essa informação tendo de digitalizar algumas legislações q eram feitas a mão ele resolveu colocar toda esse informação em um livro q ninguém pode ler e ainda reclama de burrocracia do Brasil, ele podia ter colocado tudo isso num site que organiza e consulta e facilitar a vida do outros advogados

    • André
      9 de setembro de 2013 - 17:47 | Permalink

      A ideia é chamar atenção, não simplesmente reunir as informações.
      Náo critique aquilo que você não entende.

    • Rafael
      9 de setembro de 2013 - 17:56 | Permalink

      Amigo, advogado não tem problema em achar a norma tributária cabível em cada caso, e na internet já tem toda a legislação necessária, é só usar o google ou o próprio site do governo, que tem todas as leis organizadas. O objetivo dele era de causar esse impacto por meio dessa obra simbólica, e não facilitar consulta de ninguém.

    • 9 de setembro de 2013 - 18:09 | Permalink

      Boa, André e Rafael! É isso mesmo! Ele queria chocar, chamar a atenção, causar impacto.. E conseguiu.

    • Clarisse
      9 de setembro de 2013 - 21:52 | Permalink

      É sempre assim, os frustrados e incompetentes sempre criticam e veem defeitos em trabalhos alheios.

  • 9 de setembro de 2013 - 19:02 | Permalink

    Agora tem que escanear e transformar em PDF, hehehehehe

  • Samir
    9 de setembro de 2013 - 19:34 | Permalink

    O costume de ser burro que muitos por aqui tem… É só LER a matéria inteira par entender que o objetivo dele era causar impacto e trazer a tona a necessidade de se ter uma reforma urgente!!! Comentários como o do Natanael mostram como é difícil informar e conscientizar o pessoal por aqui… Todo esse sistema tributário + corrupção + falta de educação = país atrasado!!!

  • 9 de setembro de 2013 - 20:48 | Permalink

    É tanta bosta que assola esse Brasil que isso um livro bom pra se ler cagando: após terminar o serviço você já tem papel para limpar a bunda.

  • Jose
    10 de setembro de 2013 - 10:05 | Permalink

    Um verdadeiro desocupado! Onde vamos parar….

  • Jorge Pinheiro
    10 de setembro de 2013 - 10:19 | Permalink

    Que pena que no dia seguinte à impressão ele já estava desatualizado!!

  • Jaddson Luiz
    10 de setembro de 2013 - 11:42 | Permalink

    bastava que ele publicasse vários Tomos do mesmo livro onde, cada Tomo, contaria com uma introdução dizendo que se tratava de uma continuação do Tomo anterior.

  • marcus
    10 de setembro de 2013 - 14:59 | Permalink

    o livro dele já esta desatualizado….

  • 10 de setembro de 2013 - 15:06 | Permalink

    Pelo amor de Deus entendam que isso não é um livro mas um PROTESTO

  • Vinicios Leoncio Autor do Livro.
    11 de setembro de 2013 - 10:40 | Permalink

    A Legislação tributária do Brasil é simplesmente 7 vezes mais burocrática do que a de Serra Leoa; 8 vezes mais do que a da Etiópia ; 12 da Nacarágua;11 do Moçambique; 30 da Noruega. Somente a burocracia tributária consome anualmente cerca de 50 bilhões de reais das empresas brasileiras, além de infernizá-las com uma enorme incerteza jurídica. Uma empresa brasileira está obrigada a preencer cerca de 2.200 campos de formulários por ano, isto no ano de 2.013. A burocracia,cuja origem está na cor do animal burro, vai ser promovida no Brasil, passando de burocracia para jumentocracia.

  • Anne
    12 de setembro de 2013 - 9:36 | Permalink

    E ninguém poder alegar que desconhece a lei.

  • CARLOS ALBERTO FERREIRA DA SILVEIRA
    17 de setembro de 2013 - 19:05 | Permalink

    É INCRIVEL COMO APENAS POUCOS TIVERAM A CAPACIDADE DE PERCEBER QUE TRATA-SE DE UM PROTESTO BASTANTE INTELIGENTE QUE ATINGIU O SEU OBJETIVO CHAMAR A ATENÇÃO DO GOVERNO DA URGÊNCIA DE REFORMAS LEGISLATIVAS EM NOSSO PAÍS, QUER SEJAM TRIBUTÁRIAS, CIVEIS,TRABALHISTAS,CRIMINAIS E ETC

  • 24 de setembro de 2013 - 4:36 | Permalink

    Mas torrou dinheiro nisso heim…meu Deus do céu!

  • Caio Fonseca
    26 de setembro de 2013 - 16:29 | Permalink

    Esse cara já entrou pra história..

  • Willyan
    27 de novembro de 2013 - 11:50 | Permalink

    Pelo amor de Deus, não deixem o CESPE saber disso!

  • 6 de dezembro de 2013 - 14:32 | Permalink

    As pessoas precisam conhecer o Instituto Mises Brasil e evoluir. Pesquisem!! Parem com essa visão ultrapassada!!

  • Deixe uma resposta: