Um pequeno glossário para entender os “palavrões” do Hino Nacional

Veja também: Entenda o significado das estrelas na bandeira do Brasil

bandeira-do-brasil-sil-silO Hino Nacional Brasileiro é um dos 4 símbolos oficiais da República Federativa do Brasil, conforme estabelece o art. 13, § 1.º, da Constituição do Brasil (os outros símbolos da República são a bandeira nacional, as armas nacionais e o selo nacional). A música é uma composição de Francisco Manuel da Silva (1795 – 1865) e a letra é de Joaquim Osório Duque Estrada (1870 – 1927). O Hino foi adquirido por 5 contos de réis, pelo decreto n.º 4.559 de 21 de agosto de 1922, pelo então presidente Epitácio Pessoa; e foi oficializado pela lei n.º 5.700, de 1 de setembro de 1971. Leis e decretos à parte, fato é que a letra do nosso Hino Nacional ostenta uma linguagem rebuscada, pomposa em demasia, e um português bastante arcaico para os padrões atuais da língua, o que torna-o quase incompreensível ao cidadão brasileiro mediano, isto é, à população em geral. Pensando nisso, resolvi pesquisar um pouco e prestar esse serviço de utilidade pública, traduzindo para uma linguagem mais popular e atual as expressões mais “enigmáticas” do nosso Hino Nacional.

hino

*Trechos do poema “Canção do Exílio”, de Gonçalves Dias (1823-1864).

Ipiranga – Nome de um riacho situado na cidade de São Paulo, junto ao qual D. Pedro I supostamente proclamou a independência da República no dia 7 de setembro de 1888.

Margens plácidas – “Plácida” significa serena, calma, sossegada, tranquila.

Brado retumbante – Grito forte que provoca eco.

Raios fúlgidos – “Fúlgido” significa brilhante, cintilante.

Penhor – Usado de maneira metafórica (figurada), “penhor dessa igualdade” é a garantia, a segurança de que haverá liberdade na nação.

Raio vívido – “Vívido” significa brilhante, fulgurante, aquilo que tem vivacidade, que ilumina, que esclarece, que tem cores vivas. Essa expressão tem quase o mesmo significado que “raios fúlgidos”.

Imagem do Cruzeiro – Referência à constelação do Cruzeiro do Sul que resplandece (isto é, brilha) no céu noturno.

Impávido colosso – “Colosso” é uma estátua muito grande, de dimensões muito elevadas (como o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, por exemplo). Estar “impávido” significa não sentir ou aparentar medo diante do perigo.

Fulguras – Do verbo “fulgurar”, que significa reluzir, brilhar, distinguir-se dos demais, sobressair-se de maneira brilhante.

Florão da América – “Florão” é um ornato em forma de flor usado nas abóbadas de construções grandiosas. Segundo a letra do Hino, o Brasil seria o ponto mais importante e vistoso de toda a América.

Novo Mundo – Referência ao continente americano.

Garrida – Significa enfeitada, que chama a atenção pela beleza.

Lábaro que ostentas – “Lábaro” significa uma bandeira ou um estandarte. “Ostentar” significa mostrar, exibir com orgulho.

Verde-louro dessa flâmula – Verde e amarelo dessa bandeira.

Clava forte – “Clava” é um pedaço de pau grosso e maciço, um grande porrete usado como arma. No verso, em sentido figurado, significa mobilizar um exército, entrar em guerra.

Estas são, a meu ver, as expressões mais incompreendidas do nosso Hino Nacional. Espero que esse pequeno glossário tenha ajudado e que você, brasileiro, possa cantar o Hino com mais propriedade de agora em diante.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Uma opinião sobre “Um pequeno glossário para entender os “palavrões” do Hino Nacional

  • 26 de julho de 2015 em 8:35
    Permalink

    houve um erro de digitação (creio) no significado da palavra Ipiranga, onde diz que D. Pedra I proclamou a independência em 7 de setembro de 1888

    Resposta

Deixe uma resposta:

%d blogueiros gostam disto: