Como preencher corretamente o currículo Lattes (orientações para a área de Filosofia)

Preocupada com as discrepâncias no preenchimento do currículo Lattes, a ANPOF (Associação Nacional de Pós-graduação em Filosofia) solicitou aos professores Ivan Domingues e Paulo Roberto Margutti Pinto a elaboração de um conjunto de sugestões para a área de Filosofia, de modo a facilitar a avaliação do pesquisador pelos órgãos competentes. A partir de levantamentos da prática de preenchimento do currículo na área, bem como das normas do CNPq que podem ser encontradas na “ajuda” da plataforma Lattes, os referidos professores chegaram ao presente documento, que a ANPOF torna público agora (as observações terão em vista o currículo em seu formato ampliado, uma vez que o currículo acessado via internet é o completo e o formato resumido deixa de lado uma série de informações consideradas relevantes).

Acesse o documento oficial aqui.

Antes de mais nada, há de se levar em conta que o currículo Lattes foi construído ao longo do tempo e pretende se adequar a uma grande multiplicidade de áreas, com suas culturas próprias. Vários itens foram incorporados, muitas vezes sem uma conexão lógica rigorosa, mas atendendo a aspectos pragmáticos de suma importância no dia a dia do pesquisador. Por isso, não se deve esperar deste documento uma espécie de modelo autoconsistente, de vez que algumas das sugestões apresentadas poderiam encontrar locais diferentes nas diversas categorias previstas pelo programa. Procurou-se apenas, com bom senso e pragmatismo, dar algumas soluções a problemas usuais encontrados no preenchimento dos diversos itens do currículo. Além disso, como muitos itens são de preenchimento óbvio, a atenção foi concentrada nos casos considerados duvidosos, que permitem mais de uma interpretação. Os pontos considerados mais problemáticos na estrutura do Lattes para a área de Filosofia são os seguintes:

  1. “Atuação Profissional” do pesquisador (em “Dados Gerais”);
  2. “Trabalhos Técnicos” (em “Produção Técnica”);
  3. “Demais Tipos de Produção Técnica” (em “Produção Técnica”);
  4. “Demais Trabalhos” (em “Outra Produção”);
  5. “Participações em Eventos, Congressos, etc.” (em “Dados Complementares”);
  6. “Orientações em Andamento” (em “Dados Complementares”).
  • Na “Atuação Profissional”, a pressuposição é que o pesquisador irá lançar aqui suas atividades profissionais principais, com vínculo empregatício, no passado e no presente. Isto de certa forma exclui as consultorias, assessorias, participações em diretorias de órgãos nacionais, etc. Todavia, não parece haver um outro lugar mais adequado para indicar esse tipo de atividade. Além disso, a maioria dos pesquisadores em filosofia faz a indicação aí. Por esse motivo, a sugestão é que se continue com este procedimento neste item.
  • Nos “Trabalhos Técnicos” está prevista, entre outras coisas, a inclusão de relatórios técnicos relacionados com consultorias e assessorias. Com base nisso, sugere-se que os relatórios técnicos específicos sejam lançados aqui, distinguindo da função de consultoria, já indicada no item anterior. Deve-se, porém, ter o cuidado de não lançar aqui pareceres sigilosos, como os da CAPES, do CNPq e outras agências de fomento, comuns na área.
  • Em “Demais Tipos de Produção Técnica”, devem ser incluídos a apresentação de trabalho, o desenvolvimento de material didático ou instrucional, a editoração de livro, a organização de evento, a realização de programa de rádio ou TV e a elaboração de relatório de pesquisa. Este é, portanto, um bom local para o lançamento de conferências, palestras, comunicações, mini-cursos, etc. Como em versões anteriores do Lattes esse tipo de produção não era lançado aqui, há uma grande discrepância nos lançamentos feitos pelos diversos pesquisadores. Sugere-se que, aos poucos, as pessoas passem a usar este campo para fazer os registros aqui mencionados.
  • Em “Demais Trabalhos”, por sua vez, deve ser relacionada a produção que não está enquadrada nas outras opções correspondentes (nem bibliográfica, nem técnica, nem artística/cultural), como, por exemplo, tese de titular.
  • No item “Participações em Eventos, Congressos, etc.”, para evitar o registro de informações redundantes, uma vez que palestras e conferências ocorridas em eventos podem ser lançadas em “Demais Tipos de Produção Técnica” (item “Apresentação de Trabalho”), sugere-se a inclusão aqui não só de participações avulsas, como também de coordenações de mesas, presidências de congressos, reuniões de GTs, etc.
  • Em “Orientações em Andamento”, sugere-se que o pesquisador indique apenas aquelas que se achem efetivamente em curso, eliminando as já concluídas, que têm o lugar próprio para serem lançadas.
  • Antes de finalizar, convém lembrar que o item “Outras informações relevantes” é um excelente lugar para fazer um apanhado geral das atividades do pesquisador, dando uma ideia de seu perfil. Este item não aparece no currículo resumido, que é oferecido como uma das modalidades de impressão e gravação na plataforma Lattes, lacuna esta que constitui uma das razões pelas quais este formato deve ser evitado na avaliação do pesquisador.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta:

%d blogueiros gostam disto: