20 dicas para escrever bem

1. Vc deve evitar ao máx. utiliz. abrev. blz?

2. É igualmente desnecessário fazer-se empregar de um estilo de escrita demasiadamente rebuscado. Tal prática advém de esmero excessivo que raia o exibicionismo narcisístico.

3. Corta essa de usar gírias, mesmo que seja massa, sacou?

4. Palavrões podem mandar seu texto pra puta que o pariu!

5. Nunca generalize: generalizar é um erro em todas as situações.

6. Não abuse das citações. Como costuma dizer um amigo meu: “Quem cita os outros não tem idéias próprias”.

7. Nunca deixe as frases incompletas, principalmente quando..

8. Não seja redundante, não é preciso dizer a mesma coisa de formas diferentes; isto é, basta mencionar cada argumento uma só vez, ou por outras palavras, não repita a mesma idéia várias vezes.

9. Utilize a pontuação corretamente pois caso contrário a frase poderá ficar sem sentido especialmente deve-se saber usar o ponto a vírgula e o ponto de exclamação finalmente será que ninguém mais sabe utilizar o ponto de interrogação

10. Quem precisa de perguntas retóricas?

11. Conforme recomenda a A.G.O.P, nunca use siglas desconhecidas.

12. Exagerar é cem milhões de vezes pior do que ser moderado.

13. Não abuse das exclamações! Nunca!!! O seu texto fica horrível!!!!!

14. Preste atensão com a hortografia para não estrupar a lingua portuguêza.

15. EVITE ESCRITA EM CAIXA ALTA, PARECE QUE VOCÊ ESTÁ GRITANDO!

16. Não fique escrevendo no gerúndio. Você vai estar deixando seu texto pobre e estar causando ambiguidade. Com certeza você vai estar deixando o conteúdo esquisito.

17. Outra barbaridade que tu deves evitar, tchê, é usar muitas expressões que acabem por denunciar a região onde tu moras! Entendeu bichinho?

18. Não permita que seu texto acabe por rimar, porque senão ninguém irá aguentar, já que é insuportável o mesmo final escutar, o tempo todo sem parar.

19. Evite repetir a mesma palavra pois essa palavra vai ficar uma palavra repetitiva. A repetição da palavra vai fazer com que a palavra repetida desqualifique o texto onde a palavra se encontra repetida.

20. Evite frases exageradamente longas, pois estas dificultam a compreensão da idéia nelas contida e, por conterem mais que uma idéia central, o que nem sempre torna o seu conteúdo acessível, forçam, desta forma, o pobre leitor a separá-la nos seus diversos componentes de forma a torná-las compreensíveis, o que não deveria ser, afinal de contas, parte do processo da leitura, hábito que devemos estimular através do uso de frases mais curtas.

Insetos interiores – O Teatro Mágico

Poesia de Fernando Anitelli, idealizador d’O Teatro Mágico.

Veja também: Sintaxe à vontade

A futilidade encarrega-se de maestrá-los. São inóspitos. Nocivos. Poluentes. Abusam da própria miséria intelectual, das mazelas vizinhas, do câncer e da raiva alheia. “O veneno se refugia no espelho do armário” – lembrou um deles. “O ninho deve estar infectado!” – lembrou outro. Antes do sono, o beijo de boa noite. Antes da insônia, a benção. Arriscam a partilha do tecido que nunca se dissipa: a família. São soníferos… Chagas sem curas. Não reproduzem. São inférteis, infiéis, “infertebrados”. Arrancam as cabeças de suas fêmeas. Cortam os troncos. Urinam nos rios. E na soma dos desagravos, greves e desapegos, esquecem-se de si. Pontuam-se. A cria que se crie! A dona que se dane! Os insetos interiores proliferam-se assim… Na morte e na merda. Seus sintomas? Um calor gélido e ansiado na boca do estomago. Uma sensação de… O que é mesmo que se passa? Um certo estado de humilhação conformado parece bem vindo e quisto. É mais fácil aturar a tristeza generalizada que romper com as correntes de preguiça e mal dizer. Silenciam-se no holocausto da subserviência. O organismo não se anima mais. E assim, animais ou menos assim… Descompromissados com o próprio rumo, desprovidos de caráter e coragem, desatentos ao próprio tesouro… Caem. Desacordam todos os dias. Não mensuram suas perdas e imposturas! Não almejam. Não alma. Já não mais amor. Assim são os insetos interiores.

Sintaxe à vontade – O Teatro Mágico

Poema de Fernando Anitelli, idealizador d’O Teatro Mágico.

Veja também: Insetos interiores

Sem horas e sem dores
Respeitável público pagão
Bem-vindos ao teatro magico!

Todo sujeito é livre para conjugar o verbo que quiser
Todo verbo é livre para ser direto ou indireto
Nenhum predicado será prejudicado
Nem tampouco a frase, nem a crase, nem a vírgula e ponto final
Afinal, a má gramática da vida nos põe entre pausas, entre vírgulas
E estar entre vírgulas pode ser aposto
E eu aposto o oposto que vou cativar a todos
Sendo apenas um sujeito simples
Um sujeito e sua oração
Sua pressa, sua verdade, sua fé
Que a regência da paz sirva a todos nós
Cegos ou não, que enxerguemos o fato
De termos acessórios para nossa oração
Separados ou adjuntos, nominais ou não
Façamos parte do contexto da crônica
E de todas as capas de edição especial
Sejamos também o anúncio da contra-capa
Pois ser a capa e ser contra a capa é a beleza da contradição
É negar a si mesmo
E negar a si mesmo é muitas vezes encontrar-se com Deus
Com o teu Deus

Palíndromos

O poema a seguir é de minha autoria. Digo isso não absolutamente, pois não criei nenhum desses palíndromos. Após reunir todos que pude encontrar em língua portuguesa, espalhados e isolados em diversas fontes, meu trabalho consistiu apenas em organizá-los, dispondo-os numa ordem lógica de modo a dar-lhes sentido semântico. Gostei do resultado e resolvi compartilhá-lo com vocês. O que acharam?

Ame o poema.
Soa como caos.
Amora me tem aroma.
Roma me tem amor.
O romano acata amores a damas amadas e Roma ataca o namoro.
O teu drama é amar dueto.
Saúda e paga o ágape a duas!
Raul ama Luar, Luar ama Raul.
Ana me rola, calor emana.
Ramon ama dama de Ed: a má dama no mar.
Ana, case, esse é sacana!
Marujos só juram.
A pateta ama até tapa.
Luza Rocelina, a namorada do Manuel, leu na Moda da Romana: anil é cor azul.
Amada dádiva, a luz azula a vida da dama.
A diva ávida, dádiva à vida.
A miss é péssima!
A cara rajada da jararaca!
Ama fama? Vê lá, leva má fama!
Leon ama Noel, Noel ama Leon…
Livre do poder vil.
Ah, livre era papai noel: Leon ia papar é ervilha!
Sem o cu, tu comes?
O terrível é ele vir reto!
Roda esse corpo, processe a dor.
Sem o dote, é todo mês.
E temo-a no caso: no saco não mete.
O medo do certo é o treco do demo!
Acata o danado e o danado ataca!

A grama é amarga.
E assim a missa é.
Assim, a aluna anula a missa.
Assim, a sopa só mereceremos após a missa.
Oto come sopa, siri, sapos e mocotó.
A babá baba.
A rara arara.
Eva, asse essa ave!
Ave veloz o leve. Vá!
Me vê se a panela da moça é de aço, Madalena Paes, e vem.
E vou ao Batata Boa, ouve?
Morram após a sopa marrom!
A dama admirou o rim da amada.
E telas eram usadas à caneta até na casa da Sumaré, Salete!
Zé de Lima, Rua Laura, Mil e Dez.
A sacada da casa.
A porta rangia à ignara tropa.
A mala nada na lama.
Asnos levam a amável sonsa.
A Varig girava.
Salta o Atlas.
Socorram-me, subi no ônibus em Marrocos!
Ias em missa?! Logo, o gol assim me sai.
O caso da droga da gorda do saco.
O pó de cocaína mata maníaco cedo, pô!
Lá vou eu em meu eu oval.

Charles Andrade

Links sobre cultura clássica

Lista de filmes sobre a Grécia Antiga

Letras Clássicas – Curso de Graduação em de Letras Clássicas da UFPB.

Dicionário de Latim – Traduza palavras e expressões para português.

Thesaurus Linguae Graecae – Biblioteca digital de literatura grega.

Perseus – Textos em grego e em latim, com tradução para o inglês.

Curso de Latim Online – Ministrado pelo professor Rafael Falcón.

Rafael Falcón – Professor, palestrante e pesquisador.

Bible Hub – Recursos para estudar textos bíblicos.

Isso é Grego! – Recursos para estudar grego koinê.

Chou Seh-fu – Recursos para estudar grego antigo.

Type Greek – Transliteração para o alfabeto grego.

Biblioteca Augustana – Textos em grego e latim.

Latinitas Brasil – Leitura de textos em língua latina.

Ephemeris – Notícias diárias em latim.

The Latin Library – Textos em latim.

SBEC – Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos.

SEEC – Sociedad Española de Estudios Clásicos.

Classica Digitalia – Biblioteca online de estudos clássicos.

Estudos Clássicos – Portal da Universidade de Coimbra.

Dickinson College – Comentários sobre textos clássicos.

Fluir Perene – Projeto de divulgação da cultura clássica.

Theoi – Deuses da mitologia grega.

LHIA – Laboratório de História Antiga (UFRJ).

NEA – Núcleo de Estudos da Antiguidade (UERJ).

CEIA – Centro de Estudos Interdisciplinares da Antiguidade (UFF).

GEMAM – Grupo de Estudos sobre o Mundo Antigo e Medieval (UFSM).

VIVARIUM – Laboratório de Estudos da Antiguidade e do Medievo (UFMT).

NEHMAAT – Núcleo de Estudos em História Medieval e Antiga (UFF).

MERIDIANUM – Núcleo Interdisciplinar de Estudos Medievais (UFSC).

Idade Média Brasil – Mapeamento de estudos medievais no Brasil.

ABREM – Associação Brasileira de Estudos Medievais.

.

Veja também:

Links de utilidade pública

Links de utilidade acadêmica

Links de teologia reformada

Links de filosofia

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pág. 20 de 20Pág. 1 de 20...10...181920
%d blogueiros gostam disto: