O Twitter e a habilidade de concisão

A máxima “menos é mais” nunca fez tanto sentido como faz hoje, depois da ascenção do Twitter, rede social cuja premissa é dizer algo – não importa o quê – em apenas 140 caracteres. Desde que o serviço foi criado, em 2006, o número de usuários da ferramenta é cada vez maior, assim como a diversidade de usos que se faz dela. Do estilo “querido diário” à literatura concisa, passando por aforismos, citações, jornalismo, fofoca, humor, etc., tudo ganha o espaço de um tweet (“pio” em inglês). Entender o sucesso do Twitter pode indicar um caminho para o aprimoramento de um recurso vital à escrita: a concisão. No fim das contas, fica a lição: desenrolar em uma linha vale muito mais do que enrolar em uma página. E o post termina aqui mesmo, porque tudo o que eu tinha pra dizer, disse em apenas um parágrafo. Acho que peguei o jeito.


A obsessão por textos longos

Artigo de Danilo Venticinque para a revista Época.

A proliferação de textos fragmentados e superficiais na internet provocou outra praga igualmente irritante: as divagações intermináveis disfarçadas de post. Longo virou sinônimo de bom. Há sites e páginas em redes sociais dedicados a reunir textos longos sobre os mais variados temas. O fetiche é mais importante do que o conteúdo. Numa época em que a maioria lê pouco e mal, enfrentar um texto longo e compartilhá-lo é uma espécie de troféu. Um sinal de resistência aos tempos de fragmentação.

Nada contra leituras de fôlego – muito pelo contrário. Mas tenho deparado frequentemente com textos longos demais. A impressão é que escrever muito virou obrigação para qualquer um que quer ser levado a sério. O resultado? Para não ser confundido com um palpiteiro virtual, quem quer compartilhar uma ideia simples se vê forçado a dar voltas em torno do próprio rabo, fazer rodeios e desperdiçar o tempo do leitor até chegar à ideia central do texto, escondida lá pelo décimo parágrafo. Outros decidem fazer o mesmo e a timeline alheia é infestada por textos “definitivos” sobre a polêmica do momento. Até no Twitter há quem seja prolixo. 140 caracteres são uma imensidão para quem não tem nada a dizer.

Talvez seja a hora de redescobrir a concisão. Escrever muito ou pouco é o de menos. O que importa é ir direto ao assunto. Eu ia incluir aqui um parágrafo sobre a importância das narrativas curtas na literatura e sobre como Tolstói soube dar o tamanho perfeito tanto para Guerra e paz (mais de 1500 páginas) quanto para A morte de Ivan Ilitch (menos de 100). Decidi cortar o trecho para este texto não ficar longo demais. No cotidiano, são raras as ideias complexas o bastante para precisarem ser divididas e explicadas em dezenas de parágrafos. Ideias curtas pedem textos curtos. Mesmo se o que o autor tem a dizer for uma bobagem, ao menos ele terá economizado o tempo do leitor.


Abolição da escravatura no Twitter:

princesa-isabel-twitter

O fim da escrita cursiva

bild-300x410O popular tablóide alemão Bild, jornal de maior circulação na Europa, com uma tiragem de mais de 3 milhões de cópias circulando diariamente, publicou no último dia 27 de junho uma capa especial, totalmente escrita à mão. A manchete de meia página dizia: “Atenção! A caligrafia está extinta!”. O objetivo seria mostrar que o hábito de escrever usando papel e caneta está morrendo por causa do crescente uso de tecnologias digitais. Um estudo divulgado pelo Bild observa que a maioria das pessoas hoje se comunica por escrito, quase que totalmente apenas através de mensagens eletrônicas, e que 79% dos lares da Alemanha têm um computador. “Um terço da população adulta não escreveu nada à mão nos últimos 6 meses, de acordo com um estudo recente”, diz a matéria. O diretor da Clínica Psiquiátrica Universitária de Ulm, professor Manfred Spitzer, diz que a escrita à mão é essencial para promover a coordenação motora, as habilidades manuais e para a atividade do cérebro. Spitzer também está preocupado com as novas gerações de tablets e celulares inteligentes que irão oferecer a possibilidade de ditar ou emitir ordens oralmente, com isso não será mais preciso sequer usar o teclado.

Com informações de: Tecnoblog.

Links sobre cultura clássica

Lista de filmes sobre a Grécia Antiga

Letras Clássicas – Curso de Graduação em de Letras Clássicas da UFPB.

Dicionário de Latim – Traduza palavras e expressões para português.

Thesaurus Linguae Graecae – Biblioteca digital de literatura grega.

Perseus – Textos em grego e em latim, com tradução para o inglês.

Curso de Latim Online – Ministrado pelo professor Rafael Falcón.

Rafael Falcón – Professor, palestrante e pesquisador.

Bible Hub – Recursos para estudar textos bíblicos.

Isso é Grego! – Recursos para estudar grego koinê.

Chou Seh-fu – Recursos para estudar grego antigo.

Type Greek – Transliteração para o alfabeto grego.

Latinitas Brasil – Leitura de textos em língua latina.

Ephemeris – Notícias diárias em latim.

The Latin Library – Textos em latim.

SBEC – Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos.

SEEC – Sociedad Española de Estudios Clásicos.

Classica Digitalia – Biblioteca online de estudos clássicos.

Estudos Clássicos – Portal da Universidade de Coimbra.

Dickinson College – Comentários sobre textos clássicos.

Fluir Perene – Projeto de divulgação da cultura clássica.

Theoi – Deuses da mitologia grega.

LHIA – Laboratório de História Antiga (UFRJ).

NEA – Núcleo de Estudos da Antiguidade (UERJ).

CEIA – Centro de Estudos Interdisciplinares da Antiguidade (UFF).

GEMAM – Grupo de Estudos sobre o Mundo Antigo e Medieval (UFSM).

NEHMAAT – Núcleo de Estudos em História Medieval e Antiga (UFF).

MERIDIANUM – Núcleo Interdisciplinar de Estudos Medievais (UFSC).

Idade Média Brasil – Mapeamento de estudos medievais no Brasil.

ABREM – Associação Brasileira de Estudos Medievais.


ALFABETO GREGO:

α (alfa)   β (beta)   γ (gama)   δ (delta)   ε (épsilon)

ζ (zeta)   η (eta)   θ (teta)   ι (iota)   κ (capa)

λ (lambda)   μ (mi)   ν (ni)   ξ (csi)   ο (ômicron)

π (pi)   ρ (rô)   σ (sigma)   τ (tau)   υ (úpsilon)

φ (fi)   χ (qui)   ψ (psi)   ω (omega)   Γ (Gama)

Δ (Delta)   Π (Pi)   Σ (Sigma)


Veja também:

Links de utilidade pública

Links de utilidade acadêmica

Links de teologia reformada

Links de filosofia

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pág. 11 de 11Pág. 1 de 11...91011
%d blogueiros gostam disto: